APELO À AÇÃO DE BERLIM PATRIMÓNIO CULTURAL PARA O FUTURO DA EUROPA

O Ano Europeu do Património Cultural de 2018 representa um ponto de viragem no crescente movimento
da Europa em prol do património cultural. Devemos aproveitar este momento para reconhecer e partilhar
o poder positivo e de coesão da nossa herança cultural, bem como os seus valores para ligar os cidadãos
europeus e suas comunidades de modo a dar um significado mais profundo a todo o projecto europeu. O
tempo para agir é agora.

O Apelo à Ação de Berlim foi apresentado na Cimeira do Património Cultural Europeu, em 22 de junho
de 2018, em Berlim, por três coanfitriões, nomeadamente pela EUROPA NOSTRA – a voz do património
cultural na Europa; pelo Comité do Património Cultural Alemão (DNK), na qualidade de coordenador
nacional do Ano Europeu do Património Cultural na Alemanha, e pela Fundação Prussiana para o
Património Cultural (SPK), com sede em Berlim.

No âmbito do Ano Europeu do Património Cultural (EYCH), a primeira Cimeira do Património Cultural
Europeu realizada de 18 a 24 de junho em Berlim reuniu numerosos cidadãos e organizações de toda a
Europa. Entre eles encontravam-se representantes de instituições, associações, fundações e universidades,
bem como de comunidades religiosas e locais, todos os que lidam com o património cultural; arquitetos,
profissionais de museus, conservadores-restauradores, artesãos, artistas, proprietários privados de casas
históricas e locais históricos, investigadores e professores; representantes de autoridades públicas ou
instituições financeiras; empresários, start-ups, historiadores (de arte), jornalistas, fotógrafos, estudantes
e jovens voluntários; juntamente com os Ministros da Cultura, os Presidentes de Câmara das cidades
históricas, membros do parlamentos, nacionais, regionais e europeu, representantes das instituições da
União Europeia, bem como do Conselho da Europa, da UNESCO, do ICCROM e de muitas redes de
património da Europa.

Este Apelo à Ação de Berlim baseia-se no conhecimento, entusiasmo e envolvimento de todas as mulheres
e homens que cuidam do património cultural (material, imaterial e digital) e dos que dedicam o seu
conhecimento, tempo e energia, seja como profissionais ou voluntários, para garantir a transmissão deste
património às gerações futuras. O valor económico do seu trabalho é significativo; o seu valor social e
cultural é inestimável.

O Apelo à Ação de Berlim também se baseia na contribuição e apoio dos coordenadores nacionais
do EYCH, dos membros do Comité dos Parceiros do EYCH, bem como dos membros da Aliança do
Património Europeu 3.3.

Convidamos agora todos aqueles que se preocupam com o passado, o presente e o futuro da Europa a
assinar, apoiar e partilhar amplamente este Apelo à Ação de Berlim.

Para saber mais