«As Bibliotecas –Da biblioteca virtual europeia à mais pequena biblioteca do “fim do mundo”

No dia 10 de junho comemora-se o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, no Promontório de Sagres, com uma iniciativa em torno do tema das bibliotecas, num programa versátil, dando a conhecer a importância destes lugares físicos ou virtuais, como fonte de conhecimento, de inspiração e de partilha, ao mesmo tempo que se pretende homenagear a língua portuguesa nas suas diversas expressões. Iniciativa que integra o Ano Europeu do Património Cultural 2018.

O programa terá início pelas 16h00 com a apresentação do projeto Europeana – pensar Cultura”, por Ana Lopes do Centro Europe Direct (CCDR Algarve). A Europeana é uma biblioteca virtual desenvolvida pelos países da União Europeia, com o propósito de constituir uma plataforma digital da herança cultural europeia, através da qual os cidadão pudessem aceder a imagens, texto, som, vídeo e material em 3D de museus, bibliotecas e galerias de toda a Europa. Para mais informações consulte: https://www.europeana.eu/portal/pt  #EuropeForCulture

O programa prossegue com a apresentação da mais pequena biblioteca da região, por Dário Teixeira, responsável pelo projeto de criação da biblioteca de Sagres e da recém inaugurada “cabine de leitura”, realizado com o contributo da comunidade local, seguida da exposição de Rui Soares, pedagogo e presidente da Associação Internacional de Paremiologia, abordando o tema da biblioteca na perspetiva do fortalecimento da identidade cultural e evidenciando o poder dos provérbios como fonte de conhecimento.

“Leituras na Paisagem” a acontecer pelas 17h20 será momento de homenagem ao livro e ao prazer de ler, a oportunidade de viver o prazer da leitura conjunta, através de um percurso performativo e participativo de leitura em voz alta, baixinho ou sussurrando, de descoberta de alguns autores da lusofonia e do espaço físico e patrimonial do promontório. “Leituras na Paisagem” é uma criação de Conceição Gonçalves  – Tertúlia –  Associação Sócio – Cultural de Aljezur.

O programa termina pelas 18h00 com o concerto de Momo, integrado no ciclo “Concertos ao Entardecer” a acontecer no auditório da Fortaleza de Sagres, uma produção da Arquente Associação Cultural. O cantor e compositor Momo, alcunha musical de Marcelo Frota, tem no seu grupo de seguidores nomes como Patti Smith e David Byrne. Camané é um dos mais recentes fãs confessos deste brasileiro que escolheu Portugal para viver: “É um excelente letrista, com sensibilidade para retratar o quotidiano, em especial o de Alfama (…). É esse bairro – pelo qual Momo é mais apaixonado do que a maioria dos portugueses – que dá nome à canção que me convidou para cantar com ele” conta o fadista. Momo lançou vários álbuns que mereceram o aplauso e reconhecimento internacional. Voá é o seu último disco (2017), que une o samba e o fado e que “representa a mudança geográfica, a travessia do Atlântico, essa coisa do além-mar “  — conta o andarilho Momo.

Esta é uma iniciativa que integra o Ano Europeu do Património Cultural 2018, organizada pela Direção Regional de Cultura do Algarve em colaboração com o Centro Europe Diret (CCDR – Algarve), Biblioteca de Sagres / Clube do livro, Associação Internacional de Paremiologia, Tertúlia Associação Sócio – Cultural de Aljezur e Arquente – Associação Cultural.

 Para saber mais