Festa do Património 2018

A Festa do Património está de regresso ao Palácio Nacional da Ajuda no dia 30 de junho, com uma programação gratuita ao longo de todo o dia que contempla concertos, visitas guiadas ao Palácio Nacional da Ajuda, artesanato, gastronomia, workshops, teatro, e, este ano, com a inserção da exposição “Na Rota das Catedrais”.

O evento promovido pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) decorre das 11h00 às 23h00 no Palácio Nacional da Ajuda, abrangendo os jardins envolventes, arcadas e pátio central.

A programação musical na Festa do Património vai invadir os vários espaços do Palácio. Como cabeça de cartaz deste grande dia, Marta Ren & The Groovevelvets atuarão no Palco Páteo às 22h00 e prometem um fascinante espetáculo onde a cantora  soltará a sua voz selvagem, cheia de carisma. Fundadora dos Sloppy Joe, Marta explorou os territórios jamaicanos e após várias colaborações, que assinou no universo do Hip Hop, afirmou-se como uma das grandes vocalistas do Soul nacional.

Às 20h45, é a vez de subir a este palco, a dupla Benjamim e Joana Barra Vaz. Benjamim é um escritor de canções, produtor e um dos mais promissores músicos da nova geração, Joana Barra Vaz é uma cançonetista que divide o tempo entre a realização e a música, tendo 2018 ficado marcado pela participação no Festival da Canção, como intérprete do tema “Anda Estragar-me os Planos”. A cumplicidade entre os dois artistas é notória com temas à guitarra e ao piano que desfilam de forma descontraída num ambiente intimista. O alinhamento percorrerá os álbuns de originais de ambos, temas inéditos e as músicas que pisaram o palco do Festival da Canção.

A abrir este palco estará a Camerata de Cordas, constituída por alunos da Escola de Música de Nossa Senhora do Cabo e da Camerata com.cordas de Braga. Uma apresentação que resulta da fusão do trabalho de ambas, onde vão executar peças de Bach, Mendelsohn e Carlos Paredes.

A programação musical estende-se também à sala Dom Luís com um recital de piano às 15h00 e ainda  com a atuação da guitarrista Luisa Amaro, às 17h30.

No exterior do Palácio Nacional da Ajuda o grupo Tocá Rufar vai animar o ambiente durante a tarde. Um projeto modelo de formação artística e cultural para a afirmação e promoção da percussão tradicional portuguesa e do instrumento bombo, que se distingue ao colocar a cultura portuguesa, o conhecimento, e a arte em posição privilegiada como fonte de valor, de desenvolvimento e de contemporaneidade.

Para além da música, o programa completa-se com uma variada oferta gastronómica, workshops, a exposição “Na Rota das Catedrais”, que apresenta alguns dos maiores Tesouros Nacionais. Será ainda possível realizar visitas guiadas ao Palácio Nacional da Ajuda, monumento nacional e antigo palácio real, o único visitável em Lisboa que conserva a decoração das salas ao gosto do séc.XIX, sendo hoje um magnífico museu situado no alto da colina da Ajuda com vista deslumbrante sobre o rio Tejo.

Esta iniciativa tem como objetivo tornar-se uma tradição a realizar anualmente, afirmando-se como um espaço privilegiado e festivo de sensibilização do público para as diversas artes, ofícios e saberes do Património Cultural, material e imaterial.

Para organizar este evento a DGPC contou com diversos apoios e parcerias, nomeadamente da Câmara Municipal de Lisboa e da Junta de Freguesia da Ajuda.

Programação completa disponível no site www.festadopatrimonio.pt