Saltar para o conteúdo principal da página
Património Cultural

Atividades diversas Março

Efeito Estufa Arquitetura e Arte nos Jardins de Lisboa

O Efeito de Estufa propõe um programa interdisciplinar do projeto Jardins Abertos em que a arquitetura, a arte e a paisagem natural da cidade de Lisboa convergem à reflexão sobre os desafios ambientais do presente e à imaginação de novos modelos sustentáveis de vivência coletiva no futuro.

Três espaços verdes únicos da cidade tornam-se recintos para a instalação de três estruturas efémeras concebidas por ateliers de arquitetura e onde seis artistas visuais, performativos e sonoros irão desenvolver as suas propostas. Haverá performances, workshops e visitas guiadas, tudo isto a acontecer na Estufa Fria de Lisboa, no Parque Botânico do Monteiro-Mor do Museu Nacional do Traje e nos jardins do Museu de Lisboa – Palácio Pimenta.

Programa Parque Botânico do Monteiro-Mor do Museu Nacional do Traje

“Abrigo”, pelo Estúdio Jaca

11 a 26 março, no pátio do Museu Nacional do Traje

Na entrada do Museu Nacional do Traje será construída uma microarquitetura feita com estrutura de madeira e paredes de terra, palha e sementes. Lugar mínimo de permanência e introspeção que dialoga por antagonismo com o espaço envolvente. Altera e alerta a passagem do tempo enquanto medida. É geométrica e fisicamente oposta ao espaço que a acolhe e convida a ficar, mas a impele a sair. Uma alegoria às contradições da matéria e à terra como horizonte vertical, como uma afirmação efémera de lugar. É um jardim e uma praça dentro da praça. Coletivo formado entre Lisboa e São Paulo, o Estúdio Jaca vê cada projeto como uma história – pessoa, lugar, necessidade. Criativos e criadores, projetistas, intermediadores e concretizadores de ideias, valorizam os materiais e o processo de fabrico, sobretudo artesanal e em cocriação. Partindo da formação em arquitetura, o Estúdio Jaca envolve-se em desafios de múltiplas escalas e disciplinas: desenho e execução de mobiliário e produto, fabricação de arte, estruturas efémeras, cenografia, espaços comerciais, reabilitação e construção nova.

Visitável no horário de abertura do Museu Nacional do Traje

Terça-feira a domingo, 10h – 13h e das 14h às 18h Gratuito

“Jardim Escala”, por Os Espacialistas

18 março | sábado | 11h00

Os Espacialistas vão colocar a natureza em jogo, no Parque Botânico do Monteiro-Mor, através da transformação de um conjunto escultórico de 41 varas de madeira feitas à medida do corpo humano, num jogo de micado performativo, reflexo conceptual da plantação de bambus e das armações agrícolas de canas presentes no parque. Transformados em carregadores de linhas carregadas de sentidos, Os Espacialistas vão andar de um lado para o outro à procura do melhor lugar no parque para instalar este conjunto de fragmentos de discursos amorosos, enquanto jogo escultórico performativo prenhe de inúmeras formas de começos ficcionais e diálogos artísticos possíveis com a Natureza. Só a aumentar e a diminuir de escala o homem habita, imagina a memória de um jardim.

Performance: 11h00.
Atividade Gratuita

Duração: 60 min

Público: > 6 anos

Instalação no Parque Botânico do Monteiro-Mor: 11h00 às 17h00

“Escondido em Plena Vista”, por Annette Brinckerhoff Tinctorium Studio

25 março | sábado | 11h00

Na cultura aristocrática europeia, como é visível no acervo do Museu Nacional do Traje, usar cores raras e tecidos luxuosos mostrava riqueza e estatuto social. Em contraste, as culturas indígenas tendem a abordar as roupas de um lugar de profundo respeito e conhecimento ancestral pelos recursos locais e pela proteção espiritual que as plantas podem oferecer. Atualmente, enquanto sociedade, valorizamos quantidade sobre a qualidade, tendências sobre o significado e o preço sobre o valor. Mas não tem de ser assim.

“Escondido em Plena Vista” desafia o papel degenerativo das roupas atuais, propondo um retorno às roupas regenerativas que respeitam o planeta terra através de processos de tingimento natural. Através de várias capas vestíveis, os participantes são incentivados a pensar nas roupas como uma fonte de força, significado e sabedoria. Cada uma das capas (que os visitantes podem usar) será tingida e estampada com as mesmas plantas que crescem no Parque Botânico do Monteiro-Mor, contando uma história única sobre as plantas e as suas qualidades.

Arte vestível que relaciona o portador com a sua natureza e incentiva o respeito pelo nosso planeta.

Performance: 11h00. Atividade Gratuita

Duração: 60 min

Público: > 6 anos (max. 25 pessoas) Instalação no Parque Botânico do Monteiro-Mor: 11h00 às 17h00

Projeto concebido e programado por: Jardins Abertos Mais informação em https://www.jardinsabertos.com/efeito-de-estufa-arquitetura-e-arte-nos-jardins-de-lisboa/

Organization:
Jardins abertos | MNT/DGPC
Local:
Parque Botânico do Monteiro-Mor e outros jardins em Lisboa e outros jardins em Lisboa